Boletim

PROJETO RIBCTA 


Enquadramento

A execução deste projeto visa o desenvolvimento de um revestimento interior de baixa condutibilidade térmica e acústica.
Este projeto será concretizado através de um conjunto de atividades de investigação e de desenvolvimento experimental, que estão estruturadas de forma a potenciar os resultados pretendidos, o que será facilitado pelo elevado conhecimento técnico por parte da SIVAL Gessos Especiais, empresa líder na produção de gessos a nível nacional que já tem desenvolvido com sucesso vários projetos inovadores, bem como pela participação no projeto das entidades do sistema científico nacional, que disponibilizarão para o projeto especialistas com elevado know how nas tarefas a desenvolver.

Objetivo

O principal objetivo deste projeto é o desenvolvimento de uma argamassa com base em gesso de aplicação mecânica, para regularização de paredes e tetos interiores, com propriedades que permitam melhorar o isolamento térmico e acústico de edifícios, reduzindo o consumo de energia.

O produto a desenvolver pode apresentar mais-valias interessantes nos seguintes aspetos:
-- Comportamento térmico - contribuição para a resistência térmica de elementos da envolvente;
-- Comportamento hígrico – contribuição para a inércia hígrica de compartimentos;
-- Comportamento acústico – contribuição para o aumento da absorção acústica de compartimentos e melhor isolamento dos mesmos;
-- Durabilidade de revestimentos – aplicação de rebocos com módulo de elasticidade mais baixo com benefícios na redução de fissuração;
-- Sustentabilidade – incorporação de resíduos e utilização de matérias-primas naturais que implicam quantidades de energia reduzidas no processo de produção.

Atividades

O desenvolvimento deste projeto requer o planeamento detalhado de várias tarefas. Dever-se-á analisar qual a melhor formulação para a argamassa térmica a desenvolver, realizando para o efeito os seguintes ensaios de determinação de propriedades.

Para cada argamassa produzida será necessário realizar ensaios para que se determine a relação gesso / água ideal para que se obtenha a consistência pretendida. Para isso serão realizados ensaios de consistência por espalhamento. Nas argamassas no estado endurecido serão realizados ensaios de resistência à compressão e flexão, aos 28 dias, e de aderência ao fim de 7 dias.

Os produtos pré-selecionados deverão ser submetidos a ensaios de condutibilidades térmica e, posteriormente, de resistência ao arrancamento, com vista a otimizar a formulação da argamassa.
Após a realização destes ensaios, os produtos selecionados devem ser avaliados em termos de desempenho hígrico, determinando a permeabilidade ao vapor, curva higroscópica e coeficiente de absorção de água por capilaridade. A resistência ao choque poderá depender da massa de acabamento, implicando o ensaio do sistema completo.
A durabilidade dos produtos finais será avaliada realizando para o efeito ensaios de envelhecimento acelerado, em provete com 1,9x1,9 m2, montado em câmara climática, para sucessão de ciclos higrotérmicos, em combinação com ensaios de arrancamento.

Serão avaliados também o comportamento acústico e a reação ao fogo.

Trabalho desenvolvido

Numa primeira fase, para cada argamassa produzida foi necessário realizar os seguintes ensaios:

. Consistência – ensaio de espalhamento;

. Resistência à flexão (à esquerda) e compressão (à direita) aos 28 dias;

. Adesão - execução dos entalhes (à esquerda) para posterior colagem dos discos e realização do ensaio de adesão (à direita).

Feitos estes ensaios e analisados os resultados obtidos dos mesmos, fez-se uma seleção das formulações mais promissoras e avançou-se com a realização dos primeiros ensaios de condutividade térmica. Estes ensaios foram efetuados nas instalações da FEUP utilizando o equipamento Holometrix GHP-300.

Os resultados obtidos destes primeiros ensaios não foram de todo satisfatórios, uma vez que as amostras ensaiadas não se enquadram na categoria de rebocos térmicos, pois possuem condutibilidade térmica superior a 0,2 W/m.ºC. Contudo, permitiram concluir que:

- como era expectável, a amostra com menor massa volúmica apresenta a menor condutibilidade térmica. Quanto maior a massa volúmica tendencialmente maior será a condutibilidade térmica;

- o produto a desenvolver deverá apresentar uma massa volúmica bastante mais reduzida.

 Face ao exposto, avançou-se com o desenvolvimento de novas formulações. Estas novas formulações foram novamente submetidas a ensaios de consistência, resistência à flexão e compressão aos 28 dias e adesão.

Para além destes ensaios à escala laboratorial, fizeram-se também ensaios em parede, no sentido de avaliar a trabalhabilidade do material.

Com base na análise dos resultados obtidos destes ensaios, selecionaram-se novas formulações para realização de mais ensaios de condutividade térmica.

Destes ensaios resultou uma formulação que cumpre com os requisitos impostos pela SIVAL Gessos Especiais em termos de isolamento térmico.

Resultados

O objetivo a que nos propusemos, de desenvolver uma argamassa com base em gesso e incorporação de cortiça com propriedades térmicas melhoradas, para revestimento interior de paredes e tetos por projeção mecânica, foi atingido. O valor de condutibilidade térmica obtido foi de 0,11 W/mºC, trata-se de um produto com uma condutibilidade térmica bastante reduzida, que permite classificá-lo como reboco térmico.
Este produto, de massa volúmica aparente de aproximadamente 450 ± 25 kg/m3 e granulometria inferior a 2 mm, pode ser aplicado diretamente sobre a generalidade dos suportes, nomeadamente alvenarias de tijolo não rebocadas, betão moldado em obra e blocos de betão de agregados correntes, constituindo a camada de regularização. Os valores obtidos de ensaios de aderência ao tijolo e ao betão e modo de fratura, 0,2 MPa / B e 0,1 MPa / B, respetivamente, são positivos para este tipo de material. Os resultados obtidos dos ensaios de durabilidade também são positivos; o envelhecimento acelerado através de ciclos de calor / frio não produziu uma diminuição significativa da resistência ao arrancamento do produto, tendo-se verificado uma redução da aderência ao tijolo inferior a 10%. Relativamente ao comportamento hígrico do material conclui-se que o produto é muito permeável ao vapor (valores do fator de resistência à difusão de 9,5 para a tina seca e 4,8 para a tina húmida) e é um material de sucção rápida (coeficiente de absorção de 0,54 kg/(m2.s0,5)). No que diz respeito à reação ao fogo, conclui-se que o material poderá ser incluído na classe A2-s1d0. Em termos práticos de aplicação, o produto desenvolvido tem uma excelente trabalhabilidade e rendimento, sendo o seu consumo de cerca de 5 kg/m2 para 1 cm de espessura.
A finalização das paredes e tetos revestidos com esta argamassa térmica deve ser feita com uma massa fina com base em gesso. Dada as caraterísticas do produto desenvolvido, recomenda-se a aplicação do acabamento após o endurecimento da camada subjacente, nunca antes de 48 horas após a projeção em condições atmosféricas normais, em várias demãos até obter uma espessura de cerca de 2 a 3 mm. A avaliação da resistência ao choque de um corpo rígido, do sistema de revestimento (argamassa térmica + massa de acabamento), resultou em microfissuração visível do revestimento, de acordo com a norma ISO 7892. No que se refere à absorção sonora, conclui-se que o comportamento do gesso com inclusão de cortiça não se afasta significativamente do gesso de projetar corrente.
A aplicação do sistema desenvolvido para revestimento interior de edifícios trará, sem dúvida, grandes benefícios em termos de ganhos energéticos, comparativamente ao sistema corrente com base em gesso, visto que a condutibilidade térmica do produto desenvolvido é cerca de 2,5 vezes mais baixa que a dos gessos de projetar correntes.

Lançamento SISTEMA SIVAL THERMO C

A SIVAL - GESSOS ESPECIAIS apresentou na passada 5ª feira, dia 25 de Setembro de 2014, em Lisboa, o seu mais recente e inovador produto: O SISTEMA SIVAL THERMO C.

SISTEMA SIVAL THERMO C é um sistema de revestimento de paredes e tetos interiores, à base de gesso nacional e INCORPORAÇÃO DE CORTIÇA, uma matéria-prima nacional, renovável e com excelentes propriedades de ISOLAMENTO TÉRMICO E ACÚSTICO.

É composto pela MASSA PROJECT THERMO C, uma MASSA TÉRMICA de projetar com excelente rendimento e trabalhabilidade, e pela MASSA DE BARRAMENTO THERMO C, uma massa de barramento com excelente poder de cobertura. O acabamento do sistema é feito com a MASSA DE ACABAMENTO.

SISTEMA SIVAL THERMO C, aliando cortiça à sua base de gesso, vai ao encontro das exigências cada vez maiores da sustentabilidade da construção e dos confortos térmico e acústico dos edifícios. 


 

FÓRUM RIBCTA

Para aceder ao Fórum clique aqui.

 

 

 

 

DSCN4989


foi adicionado à wishlist.

Continuar a seleccionar Lista de desejos